Search
quarta , 20 de setembro de 2017
  • :
  • :
   
  Apoio

Cidades-sedes da Copa investiram milhões em CTs que mal foram usados

Mais de R$ 4 milhões em investimentos públicos para apenas uma hora de treino durante o Mundial. Foi esse valor que a prefeitura do Recife investiu para reformar os acessos dos centros de treinamento de Sport e Náutico, que foram escolhidos pela Fifa como possível local de treinamento para seleções.

Nove seleções passaram pela capital pernambucana, mas apenas uma passou pelo local, mesmo assim de forma relâmpago. Os dois centros iriam passar em branco não fosse a Costa Rica ter escolhido o do Náutico para treinar na véspera da partida pelas oitavas-de-final.

Segundo a Secretaria de Esportes e da Copa do Mundo no Recife, o maior gasto foi com a ligação entre o CT do Sport e a BR-101. O orçamento total da obra chegou a R$ 3,27 milhões, contemplando uma extensão de 2,1 km. Apesar disso, nenhuma seleção passou por ali.

Reprodução/Uol

Reprodução/Uol

Já no Náutico, a pasta informou que as obras de acesso receberam investimentos de R$ 711 mil, numa extensão de 456 metros. Além disso, o Náutico construiu um hotel cinco estrelas dentro do centro de treinamento. O valor foi pago pelo acordo do clube com o consórcio administrador da Arena Pernambuco, para que o clube mandasse seus jogos no estádio.

Apesar de ser a capital nordestina mais centralizada e com cinco jogos programados, as seleções prefiram se instalar em outros locais da região, a exemplo de Gana e Grécia, que fizeram de Maceió e Aracaju Centro de Treinamento.

As seleções que jogaram no Recife também optaram por não fazer treinos fora da capital pernambucana, como foi o caso da Itália, que após a partida contra a Costa Rica optou por treinar no Frasqueirão, em Natal.

Uma das explicações para a negativa das seleções pode ter sido a péssima imagem deixada na Copa das Confederações, quando as seleções de Espanha e Uruguai tiveram dificuldades para chegar aos centros de treinamento por conta das chuvas, que deixaram o acesso aos locais difícil. O Uruguai, por exemplo, foi obrigado a treinar em uma academia antes da estreia na competição por conta de alagamentos no campo de treinamento.

Fonte: Uol




Comentários